Seguidores

sexta-feira, 3 de março de 2017

Guerreira







Guerreira


Pequena,

Alegria do lar 
Cuidada, amada 
Menina levada. 
O Sorriso se abre 
Para nos alegrar 
Sua infância, consumida 
Adolescência em vida 
A flor desabrocha. 

Por todos preterida 

Estrela reluzente 
Encanta ao passar. 

O grande escolhido 

De namorado a marido 
Promessas de construir um lar. 
Juras de amor 
Para sempre gostar 
A “festa” irradia... 

Grito, ciúme... 

O vento bate no cume 
E tudo está a desmoronar. 
Briga, injúria onde era lar 
A tristeza domina 
Do amor, à ruína 
Começou a apanhar. 
Cheiro de álcool no ar 
Tudo passou a queimar 
Seu coração despedaçado, 
Da fogueira virou cinza 
E tudo que restou era ela 
Com sua vontade de recomeçar.

Marcelo de Oliveira Souza,iwa

Homenagem ao Dia da Mulher






Um comentário:

  1. È uma realidade triste relatada em versos que precisa ser debelada, a mulher não pode e não deve se permitir que essa prática continue, é quando a solução de continuidade precisa acontecer.
    Parabéns Marcelo!
    Abraço!

    ResponderExcluir