Seguidores

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Terra de Migué

Quando moramos em cidade grande, as pessoas se aproveitam para fazer o que quiserem, pois a prefeitura não dá para fiscalizar tanta desordem,  transformando nosso lar em uma verdadeira Terra de Migué, onde cada um faz o que quiser.
Aqui na foto, vemos uma garagem particular em plena rua, nesse caso, uma ladeira imensa, que recebeu o nome de Ladeira do Pepino, em Brotas, Salvador,  o dono assumiu o imóvel e foi logo reformando, ao invés de fazer uma garagem embaixo da casa, que está em construção, ele colocou uns cavaletes e cercou a rua!


Marcelo de Oliveira Souza

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Homenagem ao dia do Escritor


Sou como um pássaro 
que canta de felicidade 
Um ato inato de verdade. 
Como um peixe nadando 
um oceano como quintal 
um continente em suas têmporas, 
Um leão na selva 
Um antílope na relva... 

Uma caneta na mão 
Sentimentos no coração 
Dificuldades na vida 
escrevendo ou não, 
Tenho necessidades. 

Tenho necessidade de escrever 
de sonhar... 
Não importa se o escrito 
vai para um livro 
Ou fica solto sem sentido 
Como um pássaro numa gaiola 
Ou uma criança linda 
com um sorriso triste 
Bem ou mal isto existe! 

Marcelo de Oliveira Souza

domingo, 20 de julho de 2014

Feliz dia do Amigo!



Dia do amigo

Amigo de coração,
Tem muitos que são mais que irmão
Amigo   também merece perdão;
Uns te acompanham na sua missão
Outros são de sangue e de paixão;
Amigo, irmão...
Enchem seu coração,
Tem de todos os tipos ...
Mas o mais importante
É que nesse mundo
Inconstante...
Não estamos sós
Quando o verdadeiro
Amigo,
De vidas trilhadas
E obstáculos passados,
Mesmo não precisando...
Estão sempre de prontidão
Seja lá sua localização.

Feliz dia do Amigo!

Marcelo de Oliveira Souza 


sexta-feira, 18 de julho de 2014

Suicídio



Suicídio
Quando morava no antigo prédio, havia uma síndrome, diziam que tinha um espírito de um suicida que rondava o prédio.
Uma empregada doméstica desesperada pela sua demissão, resolveu voltar e visitar sua ex-patroa, quando a dona abriu a porta, ex-empregada entrou e correu para a janela jogando-se prontamente.
Um vizinho nosso que trabalhava em um Banco Federal, com esposa e um filho, cunhado de um amigo meu, parecia não ter juízo certo! Deu um tiro na cabeça dentro do banheiro.
Um rapaz, também morador deste fatal edifício, durante uma festa no seu apartamento, dizia ser aidético, falou à sua turma que ia fazer uma viagem, ninguém levando a sério, precipitou-se para baixo, em que eu só ouvi um grito estarrecedor, onde até hoje ecoa em minha mente.

Próximo ao prédio, num viaduto, já aconteceram vários acasos, um mesmo foi no final da tarde, quando passava, só vi um homem pulando para a morte! A mãe de uma ex-namorada minha, que também mora numa rua próxima a este prédio, foi buscar a esperança após as grades do viaduto, dizendo que seria desgosto com a família. Brotas tem um índice alto de suicídio,motivo que me fez escrever este conto. Ainda hoje aconteceu mais um, não sei qual o motivo, nem quem era. Só sei que este ato é um atentado contra a lei do Senhor, até os espíritas dizem que o suicida tende a vagar pelo local, sofrendo muito, sensação de que eu sentia ao passar pela área onde o suicida aidético caiu, pedindo a Deus, paz pela alma dele, que num ato de desespero absurdo tirou a própria vida. O que leva o ser humano a isso?  É coincidência o suicídio no mesmo local ou há algum motivo sobrenatural?  Será influência desses espíritos suicidas?  Uma coisa temos certeza, se tivermos amos a Deus, a nós e a todos que nos cercam, tal atitude nunca será tomada.
Marcelo de Oliveira Souza

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Os Sem-razão


Os sem-razão



Não costumo escrever sobre futebol, contudo essa paixão nacional fez com que a gente mudasse de ideia depois desse grande vexame da seleção brasileira.
Depois de muita confusão para que possamos sediar a Copa do Mundo, algumas pessoas ainda pensaram que o torneio estava dirigido para ser nosso.
Passamos pelos dissabores de assistir verdadeiras fortunas sendo gastas para construir arenas, a grande moda de quem sedia esse evento mundial, mas esquecemos que as arenas não dão o direito a prática de outros esportes, no caso olímpico, foi o  que ocorreu com a Arena Fonte Nova, que deixou uma grande quantidade de praticantes de outros esportes, órfãos da Copa.
Ainda sofremos com a expectativa de como seria a organização do mundial em uma cidade sem estrutura como Salvador, mas o prefeito deu o seu jeitinho de empurrar com a barriga, cuidando das vitrines como a Barra/Ondina, onde quem mora fora desse paraíso é muito difícil estacionar, pior ainda é achar transporte público.
Quem vem de fora pensa que esse lugar é uma Copacabana, pois só existe elite e turista, as praias que costumavam ser cheias, agora estão vazias, com exceção da turma do bate-bola, que estão se sentido verdadeiros artistas da bola, com os gringos assistindo.
Tudo era uma festa só, com Fan Fest e tudo, mas esqueceram de falar com o técnico do Brasil que adora subir degraus, ou melhor empurrar com o barrigão a competição, sofrendo desde o primeiro dia com a falta de preparo da nossa seleçãozinha, que de forma trôpega foi avançando, por meio de chutões da área e um salve-se quem puder.
Ao encarar a Alemanha a realidade foi cruel,-  7 a UM - percebemos que no nosso time nunca teve meio de campo, nem com a saída do "É toys" eles acordaram para isso, resultando num grande e secular fiasco.
Mas é importante uma lição dessa,  pois percebemos a supervalorização do jogador de futebol, com seus salários astronômicos, fora da realidade, onde nem na seleção eles abdicaram de ganhar verdadeiras fortunas, ainda tem gente que diz que eles são patriotas.
O futebol é importante para todos nós, mas temos que perceber que existem coisas ainda mais importantes e com essa desculpa, esquecemos de outras coisas como saúde educação, moradia, terminando sem Copa, sem benefícios básicos e sem razão.


Marcelo de Oliveira Souza

Marcelo de Oliveira Souza

sábado, 5 de julho de 2014

Depoimento de mais um classificado no X Concurso Poesias sem Fronteiras

"Fico muito honrado e feliz de ter participado desta antologia "X Concurso Literário Poesias sem Fronteiras". Gostei muito da qualidade das poesias publicadas. Todos os poetas e poetisas são fantásticos! Sou de uma cidadezinha pequena e desconhecida, localizada no interior do Piauí, a 55 km de Teresina, chamada União.  Quero parabenizar a todos os poetas e poetisas participantes! Em especial ao primeiro colocado, o jovem Ricardo Augusto Rodrigues de Souza, natural de Jaguarari – BA, onde o mesmo deu uma bela aula de português usando sua imaginação fértil, pois todo poeta tem uma mente fértil, que vive produzindo boas coisas, e não foi diferente com Ricardo. Atualmente faço um curso de Licenciatura em Filosofia pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Então, só tenho a falar coisas boas a respeito deste prêmio, por isso, vim por meio deste e-mail lhe parabenizar pela iniciativa de promover a literatura em nosso país. Fico feliz em participar de uma antologia com poetas internacionais, no caso das portuguesas Conceição Maria Rocha de Oliveira e Isilda Areias Nunes. Parabéns pela organização!"
Depoimento de mais um classificado no X Concurso Literário Poesias sem Fronteiras
Quem desejar ser informado do nosso próximo concurso, apoiar divulgando e/ou patrocinar  é só enviar uma mensagem para marceloosouzasom@hotmail.com


Marcelo de Oliveira Souza

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Vencedor do X Concurso Literário Poesias Sem Fronteiras


" É com muita alegria e satisfação que quero honrar a todos amigos, familiares e professores, pelo apoio a minha produção artística, assim como a Marcelo de Oliveira Souza e a todos que participaram ,de alguma forma da organização deste belíssimo projeto.
Sinto-me lisonjeado pela indicação a primeiro lugar no concurso ao tempo em que dedico esta vitória ao meu eterno amado e amigo pai, Mario Santos Souza(em memória), o dono, de fato, da minha inspiração.
Agradeço em especial a Deus, acima de tudo e de todos, pelos dons e pelas "felicidades" atribuídas através deles; a minha rainha, Maria Auxiliadora Rodrigues, que é , de fato, a maior admiradora; a minha princesa, Débora Araújo, a inspiração desta poesia.
" ...e que a minha vida seja presenteada com as suas reticências."
por Ricardo Augusto.
Vencedor do X concurso Literário Poesias sem Fronteiras
Quem quer ser avisado do nosso próximo evento, é só enviar uma mensagem para marceloosouzasom@hotmail.com
 — em Jaguarari Bahia

Marcelo de Oliveira Souza

terça-feira, 1 de julho de 2014

Salve Dois de Julho!











Parabéns Baianos pela sua data magna, onde lutamos pela independência do Brasil, essa comemoração é maior que a de sete de setembro, tida como a independência do Brasil, mas de fato, o nosso país consolidou-se como uma nação somente no outro ano, em julho de 1823 com a chamada Independência da Bahia.



Marcelo de Oliveira Souza