Seguidores

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

A Hora do Errado




A Hora do Errado

 

As eleições vão se aproximando, as pessoas vão entrando tardiamente no clima,  depois de tantas mazelas dos políticos, as propagandas ganham corpo.

Aqui em Salvador não é diferente, apesar de não ser tão acalorada como no interior, as pessoas começam a se posicionar.

As propagandas  em lugares proibidos diminuíram, aqueles candidatos que só falam besteira aumentaram, naquele grande efeito cascata, chamado "Tiririca".

Tem um candidato que  reina na bobagem, dizendo ser o preferido da garotada, outro vem vestido de cachorro e adentra tudo quanto é lugar dizendo-se ser o candidato dos animais, o pior que a música fica martelando na cabeça...

Essas propagandas chegam a ser  torturas feitas pelos seus candidatos, ao invés de mostrarem serviços, projetos como alguns fazem, a palhaçada reina.

A cada dia que passa a gente se depara com uma figura exótica, tem um que foi boxer, não consegue nem balbuciar as palavras, mas saiu candidato; um cantor que já foi pego várias vezes com entorpecentes, faz sucesso entre   a juventude vazia  que o idolatra.

Enquanto isso candidatos com plataformas vão se perdendo no caminho do mundo chamado política, onde as pessoas não pensam em representantes, pensam em palhaços eleitos para o grande circo chamado Câmara dos Vereadores, depois reclamam que não temos representantes, pois na hora certa só  lembram  do errado.

 

 

 

 




Marcelo de Oliveira Souza,IWA -  Salvador - BA - Brasil
Escritor e  Organizador do Conc Lit Poesias sem Fronteiras

Nenhum comentário:

Postar um comentário