Seguidores

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Contador de visitas

O Rio de Janeiro...

Logo quando chegamos, ficamos perdidos diante da imensidão do Aeroporto, só para contrariar ainda o nosso translado para o hotel nos deixou na mão, não aparecendo na hora combinada, caímos na velha conversa  do taxista carioca de não existir taxímetro, pagando assim  um preço absurdo pela viagem.
Passando por esse trauma, começamos a  nos aclimatar, vislumbrando aquela paisagem que só o Rio de Janeiro tem, aquele ar bucólico de montanhas onde a jóia do desenvolvimento soube usar perfeitamente os seus espaços, tudo em seu devido lugar.
As bicicletas têm o seu reinado, estão nos principais pontos, sob a égide da ciclovia, o poder público soube adaptar esses locais, criando vários equipamentos esportivos de forma surpreendente.
O Rio respira esporte, pessoas praticando as mais diversas modalidades fazem o turista se encantar e virar também um esportista, onde percebemos que os menores também não são esquecidos, treinamentos de salva-vida mirim fazem com que o pessoal saia do ostracismo e comece a agitar o seu corpo, seguindo a linha de pensar do carioca.

No Rio de Janeiro tudo é transformado em um bom negócio, desde as suas badaladas noites, com a restauração do seu centro e região da Lapa, até o Pão de açúcar e Cristo Redentor, que são outros espetáculos à parte.

Mas uma coisa nos deixou triste, foi a tamanha falta de senso dos administradores de Búzios, aquele lugar maravilhoso, uma verdadeira obra de arte da natureza, que infelizmente não recebe o devido valor, pois ao chegarmos, o cartão de boas vindas é um grande esgoto, despejado no mar, uma verdadeira agressão ao meio ambiente e ao turista que vai àquele lugar.
O Jardim Zoológico, na capital carioca é outra maravilha, muito bem cuidado e desenhado, tem praticamente três compartimentos, o zoo central, uma passarela enorme  com animais soltos, e para finalizar um complexo de aquários dentro de uma gruta, estrategicamente localizada, cujo visitante extasiado, ainda entra outro  parque, onde os visitantes tem  o prazer de desfrutar de um belíssimo parque arborizado, cujas pessoas se reúnem para fazer piquenique e até festas de aniversário.

O Rio de Janeiro tem algumas dificuldades, visto que no passado teve a sua ocupação desregulada por favelas, mas essa cidade está tirando a atraso com maestria, é um grande exemplo de adaptação urbana, uma aula de urbanismo, mas o que ela sabe fazer mesmo é festejar a vida pulsante no coração de todos nós.



Marcelo de Oliveira Souza





Nenhum comentário:

Postar um comentário