Seguidores

sábado, 5 de novembro de 2011

Próximo Animal em Extinção: Décimo Terceiro

Contador de visitas


            Próximo Animal em Extinção: Décimo Terceiro



Todos comemoram no Brasil e até no resto do mundo o seu desenvolvimento, a imprensa alardeia quase que diariamente o grande momento brasileiro.
O nosso país já está entre as cinco maiores economias do mundo, o investimento externo multiplica-se diante da solidez do mercado tupiniquim, contudo o Índice de  Desenvolvimento Humano está lá embaixo, aparece em 84° lugar, criando sempre aquela perguntinha, como pode ser isso?
É simples, o “nosso” Brasil são dois como podemos perceber, o dos ricos que possuem todo tipo de aparato em educação, saúde, moradia e a grande maioria os dos pobres, usuários do “vales-miséria”, “bolsa-pobreza” que já perderam tudo e continuam a sonhar com as migalhas escorridas dos bolsos dos “donos do poder”; o pior que ainda tem uma terceira categoria, aquela que vive encima do muro, naquela faixa limítrofe; como quem vive encima do muro leva pedrada em ambos os lados, os habitantes dessa fronteira habitam entre esses dois países, criando  uma verdadeira “crise de identidade” perdem direitos porque não está no Brasil dos pobres e não ganham as famosas “migalhas” destinadas aos habitantes dos países dos pobres, mas não estão entre os ricos que não precisam ficar contando moedas para realizar seus sonhos.
Assim, esses “estrangeiros” dos dois países perdem direitos a cada dia, agora o próximo direito a perder é o sagrado décimo terceiro, um projeto antigo, onde os políticos sempre sonhavam de aniquilar abençoado abono, aquele esperado o ano inteiro por todos.
Esse projeto bate-volta dessa vez bateu e ficou, foi aprovado na Câmara dos Deputados, agora vai para o Senado, tem uns do Brasil dos ricos, que dizem que o “décimo” somente irá ser dividido, mas todos sabem que com essa inflação embutida e a não reposição salarial quem vai sobrar mesmo é a classe do “sem-país” que paga uma gama de impostos, e vai pagar ainda mais um que irá voltar ano que vem a “contribuição para a saúde” aquela antiga CPMF, que saiu depois de muito custo, pois a corrupção fez virar “contribuição para o desvio público” CDP, agora dizem que vai ser sério, quer dizer antes era de brincadeira ou melhor um projeto para ser desviado.
Portanto, nesse país de “todos” dito democrático, os políticos só trabalham para um Brasil, o dos ricos e empresários que por “coincidência” são eles mesmos.


Marcelo de Oliveira Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário