Seguidores

sábado, 15 de outubro de 2016

Convulsão



Convulsão

 

Num mundo sem orientação

Filhos sendo pais

Sem nenhuma emoção

Tiros nas ruas

Sem compaixão...

O medo reinante

Nos guetos da ingratidão

O mal respira

Sem oxigenação,

O sol nasce

Na cidade sem pretensão...

O tumulto agora é ordem

Todo lugar é   medo e coação.

 

Gente comendo gente

Tapa, murro,  arranhão

O respeito inexiste

Só percebemos a convulsão

Revoluções por minuto

Sem ideal de comoção

O caos completo

Impera na multidão,

Isso tudo é pouco

A gente lamenta, de  paixão

Mas essa convulsão

É a mínima amostra

Se não tivesse educação

E um professor segurando

A nossa mão!

 

Feliz dia dos professores!

 

 

Marcelo de Oliveira Souza,iwa

 

 

 

 

 





Marcelo de Oliveira Souza,IWA -  Salvador - BA - Brasil
Escritor e  Organizador do Conc Lit Poesias sem Fronteiras

Escaneado em busca de malware

Nenhum comentário:

Postar um comentário