Seguidores

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Homenagem ao Dia de Finados

Finados

Mortos, tranquilos, acabados 

descansando a sete palmos finados 
deixando sua herança ou endividado, 
Espíritos puros, azulados 
ou espíritos impuros obsidiados, 
Precisando de oração os desesperados 
Os alegres e tristes enterrados 
com morte apressada ou forçados, 
Os que amavam a vida 
e os amargos e chateados. 
Todos com uma vida passada 
ou com uma vida a passar. 
O ouro puro na mão, indignado 
Brincando com este bem, iluminado 
Vivo, deveras respeitado 
Morto, nunca lembrado... 
O drama do sepultado 
com a imensidão da vida acabada 
depois de tanta luta desvairada, 
Restando cinzas e mais nada! 

Do Livro Confissões Poéticas.



Marcelo de Oliveira Souza, IWA
Organizador do Concurso Literário POESIAS SEM FRONTEIRAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário