Seguidores

sábado, 6 de julho de 2013

Caminhando em Sociedade

Caminhando em Sociedade

 

 

Todos de nós, independente de classe social, somos recebidos cheio de festas e expectativas, para adentrar nesse mundo cheio de oportunidades e opções positivas e negativas.

Quando atingimos a nossa adolescência, uma etapa difícil na vida de muitos, pensamos em externar toda a nossa alegria de conhecer as novidades do mundo, as inúmeras opções de um relacionamento com o próximo, com outros adolescentes e todos que rodeiam o nosso caminho, muitos rotulam logo o outro como amigo, inimigo, chato, incompetente, mesmo sem saber direito o que é realmente isso, pois se nessa fase da adolescência ainda não nos conhecemos, como podemos conhecer realmente o nosso amigo, colega, pais e outras tantas pessoas que por ventura virão ao nosso encontro?

Essa etapa da vida é realmente muito confusa, mas tudo isso é um aprendizado para a próxima etapa, dia após dia, chato ou alegre, é um conhecimento que ficará na nossa bagagem enquanto pessoa, e na lembrança dos nossos amigos, pais e todos que interagiram conosco.

É muito importante aprendermos a cada dia, tudo de bom que as pessoas nos proporcionam, mesmo que achemos antiquado ou até irritante, pois a vida é assim mesmo, cheia de regras e normas, temos que seguir sempre uma conduta.

Desde criancinha, quando os nossos pais que nos amam muito, dizem as primeiras palavras que vão de encontro aos nossos desejos  e expectativas, elas aparecem, moldando assim a nossa personalidade, pois seguiremos instruções a nossa vida inteira, dos pais, professores, chefes e até de amigos.

Quando seguimos para a vida adulta, já temos a nossa forma de pensar consolidada, a nossa personalidade formada. A sonhada "liberdade" da vida adulta foi alcançada, mas quando vivemos em sociedade, ainda somos obrigados  a seguir normas e regras a todo momento, por isso é preciso muita orientação no início de nossa vida, estudando, nos preparando para a inúmeras oportunidades que virão cheias de responsabilidades, para si próprio e com os outros, e as regrinhas continuarão fazendo parte da nossa existência, no nosso trabalho principalmente.

Assim as pessoas que são acostumadas a ir de encontro às regras, nunca irão se adaptar em casa, na escola, no trabalho ou até na rua, nunca conseguirão fazer parte de coisa alguma, pois a nossa sociedade exige regras de convivência, de respeito de harmonia, e quando percebemos que estamos sempre à margem disso, é porque tudo que sonhamos para a nossa  vida futura,  a nossa tão sonhada liberdade de fazer o que dá na cabeça é justamente a causa de um terrível fracasso como ser humano.

 




Marcelo de Oliveira Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário