Seguidores

terça-feira, 20 de setembro de 2011

A Mulher-ketchup

Contador de visitas

Mulher- ketchup


Quem disse que somente a arte imita a vida ?  O contrário pode ser perfeitamente plausível, quando a pessoa tem uma grande imaginação.
Mesmo em uma cidadezinha com pouco mais de vinte mil habitantes, a criatividade pode explodir como uma perfeita Hollywood, foi o caso de Pindobaçu, município a 400 km de Salvador, onde uma mulher cheia de ira e de ciúmes por causa da sua rival, resolveu dar cabo à vida da sua oponente, convidando um lavrador desempregado a cometer um crime de assassinato, eliminando assim sua inimiga.
Quando o criativo rapaz foi cometer o crime, percebeu que a vítima era uma amiga de infância, como ele já havia recebido a quantia de mil reais pelo “serviço” , resolveu forjar o crime, tirando a foto da “defunta” amarrada, largada no matagal, com uma faca debaixo do braço e coberta de ketchup.
A mandante do “crime”  resolveu comemorar o seu grande feito, mas quando chegou a um  evento local viu sua algoz vivinha da Silva, dançando lépida e fagueria.
Revoltada a mulher foi à delegacia prestar queixa extorsão contra o agricultor, o delegado desconfiado interrogou-a e logo percebeu que naquele depoimento escondia muita coisa, desvendando toda a trama, digna de cinema.
Agora a cidade da Pindoba, ganhou sua fama momentânea graças a “mulher-ketchup”; estão vendo até se erguem um busto com uma garrafa do condimento precioso em uma pracinha, pois o condimento não é aquela bucha de aço, mas também tem mil e uma utilidades.


Marcelo de Oliveira Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário