Seguidores

sábado, 30 de julho de 2016

Um Litro de Lágrimas


Escritor Carioca Radicado na Bahia, autor dos Livros Conto & Reconto; A Sala de Aula; Confissões Poéticas; Sobrevivendo,  participa de mais uma Antologia em Lisboa, Portugal.
Dessa vez o livro chama-se Um Litro de Lágrimas, onde o belíssimo projeto da Pastelaria Estúdios Editora, frisava que o poema tivesse como tema o título do Livro.




Marcelo de Oliveira Souza,IWA -  Salvador - BA - Brasil
Escritor e  Organizador do Conc Lit Poesias sem Fronteiras

sexta-feira, 29 de julho de 2016

A Verdade está lá Fora!

A Verdade está lá fora!

 

 

Desde os primórdios da humanidade, a nossa espécie humana tem interesse por descobertas, até como um ato de sobrevivência.

Quando o centro do mundo foi o continente europeu, os grandes navegadores saíram pelo mundo afora com pequenas caravelas de madeira e instrumentos rudimentares como o astrolábio para engendrar nos sete mares.

O tempo passou, nossa sociedade mudou em diversos sentidos, mas aquela sede de descoberta aumenta cada vez mais, até por necessidade, pois no futuro ninguém sabe o que pode acontecer com o nosso planeta, quem garante que o planeta Terra possa existir para sempre?  

Com a sanha pelo consumo, onde as pessoas destroem o planeta rapidamente, ocasionando degelo de calotas polares, desmatamento, sem falar nas "esperadas" tragédias naturais como a expansão do sol, colisão com meteoros e coisas que a gente nem imagina, como até uma invasão extraterrestre,  certamente tem gente lá nas grandes esferas do poder que já está estudando sobre isso há muito tempo.

Essa questão de existência de vida fora do planeta é muito controversa, contudo temos que ter a nossa mente aberta, preparada para todas as hipóteses, isso é pensar cientificamente, será que Deus deu o dom do pensamento e criatividade somente para a raça humana,  tão arrogante e imperfeita? Dentre inúmeros planetas existentes, será que somente o nosso é o premiado com civilização?  Aqui mesmo na Terra temos diversos ambientes, muitos improváveis para vida como conhecemos, mas existindo formas variadas de vida.

Será que podemos dizer que só nós podemos ter um planeta habitável? Será que tudo isso não é de interesse de um pequeno grupo de pessoas, para que a sociedade não entre em colapso?

Você ainda pensa que num futuro ou até no presente, se acontecer algum desastre de proporções mundiais a raça humana terminaria por completo como aconteceu com os dinossauros? Claro que não, como todo povo inteligente, muita gente vai sair do planeta na hora da destruição, já pensou se todos soubessem que existe uma saída de emergência? Garanto que até quem está lendo esse texto e principalmente escrevendo,  ia tratar de encontrar e principalmente levar seus entes queridos, mesmo que desejássemos deixar muitos desafetos em meio ao fim do mundo.

Se não fosse assim, para que existiria  a estação espacial de pesquisas ?  Será que existe apenas para plantar feijão e outros cereais em diferentes condições? Para que o governo se esforça tanto em desmentir a presença de vida inteligente lá fora? Para que tantos experimentos e explorações espaciais, se  achássemos que nunca iríamos lá fora?

Toda essa realidade é escondida, não podemos ter a mente fechada pensando que somente o nosso mundinho violento seja o centro do universo, não podemos taxar o outro de louco ou anormal como muitos podem achar ao ler esse texto, pois é isso que nossos governantes querem, a desinformação é a principal arma em todo regime, seja ele democrático ou principalmente ditatorial, todos sabem disso.

Portanto quando verem  uma estrela no céu,  tenha a mente aberta pois  ela não poderá estar mais ali, sendo somente um reflexo da mesma, ou pense que nos céus do nosso planeta existe muita verdade que temos que desvendar.

 

 






Marcelo de Oliveira Souza,IWA -  Salvador - BA - Brasil
Escritor e  Organizador do Conc Lit Poesias sem Fronteiras

sexta-feira, 22 de julho de 2016

O Parque Solar Boa Vista


O Parque Solar Boa Vista

 

 

 

Nesses anos em que o prefeito ACM Neto, assumiu a administração da cidade de Salvador, a gente viu muitas mudanças, não precisamos nem enumerar as benfeitorias que o gestor e sua equipe tem feito na nossa cidade.

Vimos que ele tem uma atenção especial  para com o meio ambiente, mas não entendemos até hoje como o Parque Solar Boa Vista em Brotas, encontra-se em total abandono, desde que ele assumiu viemos com esse pedido no meio da mídia, bem como outras pessoas e imprensa, para que o Parque seja revitalizado, pois é uma área impar que fica no coração de Brotas, com muitas árvores e um grande espaço de lazer, onde a própria casa de Castro Alves já teve a sua quota de castigo, pegando fogo e sendo colocada no abandono.

O lugar que era um ponto de encontro de crianças, adolescentes e namorados, hoje cedeu espaço para desocupados e tráfico/uso de drogas em pleno dia.

Não bastando toda essa celeuma, o local virou estacionamento de caminhões, caçambas, ponto de lava-jato.

Sabemos e valorizamos cada obra concluída do nosso grande gestor, mas a comunidade implora que lembre que existe um Parque chamado Solar Boa Vista, que também é histórico e não sabemos se isso é realmente uma vantagem ou um empecilho para a sua revitalização.

 


 




Marcelo de Oliveira Souza,IWA -  Salvador - BA - Brasil
Escritor e  Organizador do Conc Lit Poesias sem Fronteiras

XXV Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos

​Informamos ​que o Edital do 
25º Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos
​ encontra-se disponível em nosso blog. As inscrições serão abertas no próximo dia 8 de agosto. ​


Solicitamos o obséquio d
​a divulgação​
​. Anexo enviamos o Edital que já se encontra em nosso blog, endereço compacto​: http://goo.gl/JztDBe

Atenciosas Saudações,
Nilza Cantoni - Segunda Secretária

Se não quiser continuar recebendo nossas informações, responda esta mensagem com a palavra 'excluir'.










quarta-feira, 20 de julho de 2016

Vencedores e Participantes do XII Concurso Literário Poesias sem Fronteiras



Olá amigos:

Seguem alguns vencedores que enviaram foto e depoimento;



Depoimentos:



"Queridos amigos leitores e escritores! Quero deixar aqui meu agradecimento em poder participar de mais um evento literário e, principalmente pela honra de alcançar o terceiro lugar. Esta oportunidade abrilhantou meus dias e me inspirou ainda mais a investir os sentimentos nas palavras. É realmente muito importante que nós, escritores, muitas vezes desconhecidos pela maioria das pessoas, como é o meu caso, tenhamos a chance de divulgar nosso trabalho e compartilhar nossas tão amadas obras com o público. Estou muito feliz e agradecida. Deixo meus votos de prosperidade e bênção para cada um que participou desta Antologia! Com carinho, minhas saudações literárias!

Abraços,"
Glaucia R.Nunes Polini


"Obrigada pela Premiação no Concursos Poesias sem Fronteiras.
Grata
Gedalva da Paz"









Quem desejar saber do nosso próximo evento, é só enviar uma mensagem para marceloosouzasom@hotmail.com




Marcelo de Oliveira Souza,IWA -  Salvador - BA - Brasil
Escritor e  Organizador do Conc Lit Poesias sem Fronteiras

sexta-feira, 15 de julho de 2016

VENHA participar gratuitamente da Revista LITERÁRIA "PROSEAR AO MUNDO", Edição de lançamento - nº 01 - (on-line e Editada em Português).

 

 

CONVITE

 

VENHA participar gratuitamente da Revista LITERÁRIA “PROSEAR AO MUNDO”, Edição de lançamento - nº 01 – (on-line e Editada em Português).

Tema: PROSEAR AO MUNDO... - Lançamento na 2ª Quinzena de agosto.

 

Característica da Revista: - texto em prosa (no máximo 02 folhas).

Participação: - gratuita; 01 um texto por autor.

Data da entrega do texto: até o dia 30/07.

Forma de envio: e-mail literaturabrasil@terra.com.br (no corpo do e-mail e em anexo).

 

Para participar coloque:

01 – Foto de rosto.

02 – Nome completo, cidade, estado, país.

03 – Pequena Biografia (até 5 linhas).

04 – Texto no email e em anexo (evita-se problema de não abrir o doc.).

 

* É de inteira responsabilidade do participante a autoria do texto, sabendo o mesmo que plágio é crime. Enviando o texto, o participante declara ser de sua autoria e autoriza a publicação sem quaisquer custos de ambas as partes. O participante será comunicado do recebimento do texto (confirmação) e do lançamento on-line.

 

  • A REVISTA “PROSA NO MUNDO” ficará de livre acesso a partir do site:

www.aracatubaeregiao.com.br – de propriedade do Prof. Pedro César Alves.

 

- Lançamento nº 01 (2ª Quinzena de agosto), nº 02 - (2ª Quinzena de Outubro), nº 03 - (2ª Quinzena de Dezembro) - 2016. 

 

OBS.: Em virtude dos custos impressos do Folhetim ‘Araçatuba e Região’, passo a Editar a revista on-line “PROSA NO MUNDO”. Gosto de trabalhar com textos, editorações, etc., logo, surgiu-me a ideia de assim o fazer – e o convite se estende a todos os amigos/as. Fico no aguardo e vamos à primeira edição...

 

Editor Prof. Pedro César Alves

MTE nº 71.527 - SP

 

Pedro César Alves é: professor, escritor e jornalista/colunista.

Cidade de Araçatuba / SP - Brasil

_____________________
Email marketing é ecológico, não entope boca de lobo, não gasta papel e não provoca o desmatamento.

 

NÃO SERVIU, DELETE!

 


Livre de vírus. www.avast.com.

A Inevitabilidade da Morte



A Inevitabilidade da Morte 


Diante da inevitabilidade da morte, as pessoas caem no desespero perante um poder muito maior que a gente, em que não suportamos quando a dona da foice passa a sua sentença. 
Como faz parte de todo o desenvolvimento da vida, ela vem naturalmente, imponente, muitas vezes sem a gente perceber; outras vezes ela manda o convite que as pessoas teimam em não receber, onde viramos um paciente impaciente, sofrendo com uma doença terminal. 
Nesse caso não é apenas o enfermo que sofre, a família toda sente o impacto, onde esse doloroso tombo aos poucos vai corroendo as nossas resistências, da mesma forma que destrói o senso lógico de cada um. 
Uns perdem até a fé em Deus, chegando até a amaldiçoá-lo, outros se apegam  mais ainda por um milagre que poderá não vir e depois do tombo vira-se contra o ser celestial, pois a intensa dor os impede de concatenar suas ideias. 
Tem outros que mudam a sua religião não hora final, passa a aceitar dogmas totalmente contrário à sua experiência de vida. 
Mesmo a morte nos traz muitas lições, muitos aprendizados são adquiridos diante dela, onde na maioria das vezes as pessoas depois de um tempo se resignam, tentando lembrar da época boa em que esse ente querido estava vivo, das mensagens que ele tentou enviar na sua passagem para o além; outras vezes o falecido é o alicerce de uma família que por sua fez se desmorona e não tem mais como reconstruir, mesmo diante de tanto sofrimento as pessoas não aprendem nada. 
A inevitável morte nos intriga, tem cientista que estuda isso há anos, uns dizem que num futuro distante ela terá dificuldades de vim ceifar as almas, mas enquanto isso não acontece, temos que estar preparados para ela, mesmo que seja uma retórica, é a mais perfeita verdade, principalmente nessa época aqui no Brasil, onde o valor da vida está menor a cada dia, onde saímos e não sabermos se voltamos, em que o consumismo virou uma religião e o amor perante o nosso criador caiu no ostracismo. 


Marcelo de Oliveira Souza,IWA 


Marcelo de Oliveira Souza,IWA  Salvador - BA
Escritor e  Organizador do Conc Lit Poesias sem Fronteiras

sexta-feira, 8 de julho de 2016

O Deus que Ilumina



O DEUS QUE ILUMINA 


O Deus que ilumina 
Guiando meu caminho. 
Quando estou sozinho, 
Está a me acompanhar 
Abrindo e protegendo os meus passos, 
Projetando-me para o alto. 

Quando estou cabisbaixo, 
Põe-me numa redoma, 
Salvando-me dos incautos 
Que tem por finalidade 
O sofrimento alheio, 
Através da briga e incompreensão. 

Por isso seguro forte a sua mão 
Para que não me perca 
Em meio ao desespero, 
Encostando o meu corpo 
Na sombra da árvore da tranqüilidade. 






Marcelo de Oliveira Souza,IWA
Escritor e  Organizador do Conc Lit Poesias sem Fronteiras

sábado, 2 de julho de 2016

Informativo AFPF julho 2016 - só duas folhinhas

Prezada/o


Em anexo o informativo da AFPF julho/2016. Complementa a leitura, a interessante matéria abaixo sobre desvio de verbas nas novas obras de ferrovias. 

Por enquanto tem que ler (um dia pode virar filme, que sabe?)

Grato pela atenção

Bom final de semana

Pastori

Fraude em ferrovias envolveu 37 empreiteiras, segundo PF de Goiás

A suspeita de conluio foi revelada nesta quinta-feira (30) na operação batizada de Tabela Periódica, deflagrada pela Polícia Federal e Ministério Público Federal em Goiás

Por: Reinaldo Azevedo  01/07/2016 às 3:05

 

 

Na Folha:
Um esquema de desvios de recursos públicos em obras de ferrovias federais teve a participação de 37 empreiteiras, como Camargo Corrêa, Odebrecht, Andrade Gutierrez e Mendes Júnior, em fraudes de licitação e pagamento de propina a ex-servidores da estatal Valec, segundo apontam investigações da Polícia Federal.

A suspeita de conluio foi revelada nesta quinta-feira (30) na operação batizada de Tabela Periódica, deflagrada pela Polícia Federal e Ministério Público Federal em Goiás.

O mais recente desmembramento da Lava Jato, a ação desta quinta é a segunda fase da Operação O Recebedor, com estimativa de que as empresas desviaram R$ 630 milhões apenas das obras da ferrovia Norte-Sul em Goiás. A construção da ferrovia Integração Leste-Oeste também foi alvo do esquema.

Os investigadores acreditam que o rombo nos cofres públicos deve ser muito maior. Eles ressaltam que há suspeitas de fraudes em trechos das obras no Tocantins, São Paulo e na Bahia, que também são alvo de investigação.


-
  

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Lá vem Dois de Julho!



Lá vem Dois de Julho

 

Amanhã  será a data Magna da Bahia, onde o Brasil rompeu definitivamente os laços de dependência com Portugal.

As pessoas aos poucos já estão começando a perceber  o quão importante foi esse dia de Glória, onde os baianos em todos os seus segmentos  sangraram para ver o Brasil  íntegro em seu território.

Independentemente desse inexorável contexto histórico, percebemos que a nossa sociedade apesar de toda essa luta no passado, perdeu o rumo pela sua independência, onde as pessoas vivem com medo de sair na rua, com medo de ficar em casa, com medo da própria sombra diante da violência que assola o nosso Estado, os profissionais de saúde, educação e segurança, estão cada dia ganhando menos, em meio a tanto estresse pela falta de segurança física e financeira, em meio a falta de perspectiva de futuro do jovem, pois aqui não temos mais direito a nada,  só a lamentar  e lembrar que Dois de Julho foi o dia da libertação, dia de sonhar com épocas  melhores e depois de tanta luta estamos aprisionados por um feitor pior do que Portugal.

A nossa sociedade está perdendo o rumo, não temos mais direito a nada, somente a lembrar da nossa Data Magna, onde nossos antepassados sonharam no passado e no presente estamos tendo o pesadelo de não preservar os ideais revolucionários de darmos dignidade ao nosso povo para podermos crescer com os direitos básicos de poder sonhar com dias melhores de paz e de tranquilidade e que um dia comemoremos o Dois de Julho com a cabeça erguida como antigamente, com índices de desenvolvimento realmente  humanos e não trágicos onde o tráfico, drogas e morte são os novos "ceifadores portugueses"  que nos acorrentam o espírito humano do brasileiro.

 

 




Marcelo de Oliveira Souza,IWA
Escritor e  Organizador do Conc Lit Poesias sem Fronteiras