Seguidores

segunda-feira, 30 de março de 2015

Semana Santa




A Semana Santa nos alcança mais uma vez, sendo de vital importância para que as pessoas possam refletir sobre o martírio de Jesus Cristo. 
Muitas pessoas sabem da importância dessa data, pregam para os seus filhos como foi a vida do nosso eterno personagem religioso, contudo ao chegar essa época, não parecem lembrar do martírio de Cristo, constatamos isso ao vermos o comportamento de muitas pessoas durante as festividades, percebemos que existe algo fora do lugar. 
Caravanas de pessoas se juntam aos seus familiares, muita gente viajando, carregando litros de vinho e quilos de Ovos de Páscoa. 
As pessoas saem pelas estradas, muitas vezes já bebem desde a saída de suas residências, dirigem de qualquer forma, não respeitam os outros motoristas, perpetram todos os tipos de infrações ao volante, até chegarem aos seus destinos. 
Reúnem-se comemoram com muito vinho, tira-gostos e presenteiam muitos ovos de chocolates, quanto maior o ovo melhor, se tiver brinquedinho, aí vai ser completo. 
A Semana Santa para muita gente, se resume nisso e nunca será pouco comentar sobre como a nossa sociedade se declina encima do vício. 
Vamos refletir sobre o que pretendemos passar para as próximas gerações, onde todos têm o livre arbítrio de comemorar a ressurreição de Cristo, contudo não têm o direito de transformar essa época em Festa do Ovo. 
Celebremos a nossa fé em Cristo com paz no coração e lembremos que a bondade do criador serviu para nos unir e não nos matarmos em "comemorações etílicas" e desastre nas estradas. 



Marcelo de Oliveira Souza, IWA
Organizador do Concurso Literário POESIAS SEM FRONTEIRAS

quinta-feira, 26 de março de 2015

Aniversário de Salvador

Aniversário de Salvador


A cidade de Salvador completará mais um ano de existência, com muita comemoração em diversos cantos da cidade.
Como em toda megalópole, a nossa cidade sofre pelo inchaço urbano, as dificuldades são inúmeras, quem tem filho pequeno sabe do que está sendo colocado.
Os parques estão maltratados, a exemplo do falecido Parque Solar Boa vista, em Brotas, o lugar podia ser tão aprazível, incrustado no centro, é mais valorizado pelo fato das ruínas do Solar Boa Vista, ter sido moradia do grande escritor Castro Alves.
A prefeitura junto com o estado lançou um grande projeto de revitalização dos parques, mas esqueceram do priminho pobre de Brotas.
O grande desafio dessa velha cidade é o planejamento, crescida desordenadamente em meio a montanhas, as ladeiras e favelas convivem com a parte nobre da cidade.
As pessoas saem cada vez mais cedo de casa e chegam cada vez mais tarde, enfrentando o desfio diário que é a nossa soterópolis.
Nosso prefeito chegou cheio de gás e melhorou muito a cidade, mas temos muito a melhorar depois de administrações pífias.
O povo reclama todo dia da condução dos transportes, da loucura dos motoqueiros, que parecem não ter amor à vida, na pressa deles, os motoloucos costuram o trânsito, invadem a mão contrária; os motoristas de ônibus não deixam por menos, demoram a chegar, quando chegam do caos que é o nosso trânsito, muitas vezes não param no ponto marcado.
A nossa cidade está entre uma das mais violentas do mundo, as pessoas têm medo de sair de casa, não sabem se conseguem voltar...
Com toda essa celeuma, nos fazemos a seguinte pergunta: Vamos nos mudar?
É aí que lembramos que com todos esses problemas, a cidade é nossa, é onde nos sentimos fortalecidos, quando voltamos de viagem, conhecendo outras mais organizadas, pois é a NOSSA cidade e temos que reclamar mesmo e muito! Para que as coisas aos poucos possam melhorar e possamos nos orgulhar dela como antigamente, antes de alguns gestores.
Tudo tem jeito, só depende de cada um de nós, para que possamos exercer a nossa cidadania e sonhar em ver a nossa velha senhora figurar entres as melhores do Brasil, pois potencial tem para isso.



Marcelo de Oliveira Souza, IWA
Organizador do Concurso Literário POESIAS SEM FRONTEIRAS

sexta-feira, 20 de março de 2015

Mercantil do Absurdo!

Mercantil do Absurdo!
 
 
Todos sabem como as pessoas no Brasil se comportam, às vezes fazem muita confusão por nada, às vezes ficam caladas só observando seus direitos serem usurpados.
Em todos os lugares percebemos isso, só "vemos"  comentarem baixinho o absurdo dessa ação do incauto.
Quando estivemos hoje -  (28/02/2015) 10:15  -  no Mercantil Rodrigues da Calçada percebemos, como em todos meses  que o preço dos produtos galoparam, nessa inflação "Dilmense", mesmo assim repetimos o mesmo jargão de  "absurdo".
Agora o que não podemos aceitar é que  um supermercado de "nome"  ter um procedimento de mercadinho de esquina, com funcionário fazendo reposição na hora de maior fluxo de pessoas, muito menos ter uma mentalidade de colocar "ilhas" de produtos justamente na fila de espera dos caixas, onde as pessoas se amontoam porque teve um "inteligente" que autorizou um outro para colocar seus produtos no meio do caminho dos caixas, atrapalhando o fluxo dos seus clientes.
Contudo o pior ainda é que as pessoas têm que esperar um ensacador terminar de guardar as compras do cliente da fila vizinha, para ensacar os seus produtos.
Muitos não aguentam e ensacam as suas próprias, quando procuramos o gerente para falar o absurdo que acontece, a "tropa de choque" num instante descaminha a pessoa e encaminha-nos para o "Fiscal de Caixa" que diz acintosamente   que só existe um ensacador e que devemos esperar, depois de uma fila enorme e dos produtos à espera de um milagre, saímos com mais um exemplo baiano de absurdo.
 
 
Marcelo de Oliveira Souza,IWA



Marcelo de Oliveira Souza, IWA
Organizador do Concurso Literário POESIAS SEM FRONTEIRAS

sábado, 14 de março de 2015

Feliz dia da Poesia


Poetizar 

Poetizando o mundo 
O poeta faz sonhar, 
Poetizando o leitor 
O poeta faz amar, 
Poetizando o estudante 
O poeta faz crescer, 
Poetizando o idoso 
O poeta faz rejuvenescer, 
Poetizando a natureza 
O poeta vai proteger, 
Poetizando a vida 
O poeta vai crescer, 
Poetizando a família 
O poeta vai unir... 
Poetizando a poesia 
O poeta vai se eternizar! 

(Foto nas Cataratas eternizando a pose de Castro Alves)


Marcelo de Oliveira Souza, IWA
Organizador do Concurso Literário POESIAS SEM FRONTEIRAS

sexta-feira, 13 de março de 2015

O Retorno a Fortaleza





O Retorno a Fortaleza

Em retorno a um dos destinos mais preteridos pelos turistas brasileiros, percebemos algumas diferenças de cinco anos atrás.
As pessoas estão com mais medo de sair de casa, o grande número de ocorrências policiais passou a chamar atenção; Na avenida Beira Mar onde é um lugar bucólico e bastante Aprazível pelos turistas, não   está com essa beleza toda, pois os mendigos habitam o local, dormindo até em caixas eletrônicos, onde tiver um espacinho eles fazem cama.
Se eles detectarem alguém em turismo, vão logo junto, intimidar para ver se tem algo para tirar, onde muitas pessoas sucumbem a isso para não se aborrecer e vão logo “alimentando”.
Apesar da grande dificuldade do povo, eles não perdoam o turista, visto que um dos lugares mais disputados por adultos e crianças.
O que aumentou muito na região foi o número de parques pagos, O Beach Park, tem um preço nas alturas, dá mais frio na barriga desembolsar cento e oitenta reais para entrar, do que escorregar no brinquedo mais perigoso.
Pertinho dele tem um outro parque mais simples, com menos brinquedos, mas dá para se divertir muito, o nome dele é Engenhoca, é um tipo de fazenda que foi transformada para a visitação e lazer, além disso a comida não é cara e muito boa.
Na praia do Futuro, as coisas não mudaram muito, os preços continuam nas alturas, mas o mais importante, o acolhimento, ainda fica a desejar, pelo menos na “barraca” Coco Beach, eles pensam que estão no Beach Park, pois tem atendente que destrata o turista, uma vez que não havia lugar para sentar, “eles” disseram que umas mesas restantes não seriam para uso e não iriam atender.
Para conseguir entrar na piscina, tem que desembolsar quinze reais, mesmo consumindo, são coisas que chamam atenção negativamente.
Vimos que as pessoas na sua maioria sabem tratar o turista, contudo os motoristas de ônibus não têm paciência para tal, por não ter troco para uma cédula maior, eles preferem colocar o passageiro para fora, achamos   que o exercício de expulsar turista dos lugares é uma matéria praticada nas escolas da região.
Cabem destaques especiais nesse lindo lugar, a feira cultural na Beira Mar, onde encontramos de tudo a um bom preço, menos o lindo quadro de madeira que eles querem vender a seis incríveis mil reais.
A culinária é muito boa, já estão tão bons nisso que resolveram incrementar no sorvete, onde uma   sorveteria de cinquenta sabores, cobra muito caro, mas vale a pena, passar um tempinho escolhendo entre tantos tipos, quem   não for lá certamente vai perder.
Os shows de humor estão por todo o canto, é muito bom, mas o mais interessante para quem tem criança pequena é o tradicional “trenzinho” da   orla, onde as crianças se divertem e os adultos também, com personagens infantis e heróis de histórias em quadrinhos e filmes.
Como padrão nordestino a cidade não fica a dever a Salvador, mas tem muito a melhorar, esperemos que da próxima vez não tenhamos tanto medo de sair para passear e que o trânsito seja menos agressivo.

Marcelo de Oliveira Souza, IWA

quinta-feira, 5 de março de 2015

Dia da Mulher 2015

Dia da Mulher 2015



As pessoas comentam sempre que esse é o século da igualdade, dos direitos e principalmente a época onde a mulher adquiriu plenamente os seus direitos, disputando com o homem as fileiras do emprego.
Muitas vezes   outras pessoas colocam o radicalismo à risca, comparando o homem à mulher, proporcionando uma verdadeira disputa entre os sexos.
Uns falam que a mulher é o sexo frágil, outros dizem que ela é o sexo forte, que aguenta muitas coisas que o sexo oposto não aguenta.
Dentro desse contexto, são mostradas muitas pessoas do sexo feminino ocupando cargos plenamente masculinos, só para provar que ela consegue...
No aspecto da violência a mulher sofre muito mais, pois os bandidos covardemente abordam  mais  as mulheres e idosos,  preferindo  sempre o mais fácil.
No amor, as mulheres também sofrem   mais, principalmente quando o seu parceiro é violento e possessivo, onde constatamos inúmeros casos de feminicídio.
O Dia da Mulher foi instituído para que ela seja lembrada fundamentalmente  como mais um membro produtivo da sociedade, contudo, temos que lembrar dela  também como um ser sensível sim e  também como um sexo frágil, porque ela também deseja ser amada e cuidada, igualzinho como nos contos de princesa.
Pode ser até que a nossa sociedade estimule isso, contudo temos que olhá-la com mais paciência, com tolerância, lembrarmos que todos saímos d'um ventre feminino.
Por isso devemos valorizá-la muito e termos mais paciência ainda, não  podemos trata-la  como um ser rival   do homem, mas a companheira e provedora da nossa alegria de todos os dias, afinal o homem de verdade  jamais viverá sem uma mulher.


Marcelo de Oliveira Souza, IWA







Marcelo de Oliveira Souza, IWA
Organizador do Concurso Literário POESIAS SEM FRONTEIRAS

domingo, 1 de março de 2015

XI Concurso Literário Poesias sem Fronteiras

XI CONCURSO LITERÁRIO POESIAS SEM FRONTEIRAS   
(inscrições de 10 de março 2015 até quando a cota do livro for preenchida)


 
Apoio: Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências /RJ; Academia de Letras de Teófilo Otoni /MG; Clube dos Escritores Piracicaba.
Com o objetivo de estimular poetas de todo o Brasil e de outros países, o concurso premia os melhores trabalhos, comprovando o sucesso com sua 11a edição. Em parceria com o Celeiro dos Escritores, para a publicação da Antologia "POESIAS SEM FRONTEIRAS",  onde TODAS as poesias participantes do evento estarão publicadas. 
Todos os poetas receberão um exemplar da obra, na residência, sem nenhum ônus além da taxa de inscrição (via correios, registrado).

Os poetas tem que ter idade a partir dos 
16 anos e devem enviar uma poesia (máximo 35 linhas ou 1200 caracteres com espaço), tema LIVRE,
através da Ficha de Inscrição do site - opção XI Poesias Sem Fronteiras http://www.celeirodeescritores.org/inscricao.asp

Taxa de inscrição: 
R$ 43,00  - que corresponde a 01 exemplar da Antologia. (A ser paga através de boleto bancário, que será enviado ao participante pelo Celeiro, para a caixa de e-mail inscrita.)

É permitido participar com mais poesias, observando: Uma poesia para cada inscrição. Exemplificando: 02 poesias = 02 exemplares = R$ 86,00

Escritores residentes, fora do país a taxa de inscrição é de 37 dólares.

A Antologia "POESIAS SEM FRONTEIRAS" será publicada no mês de
 JULHO/2015.

Obs: Inscrições de outros países serão aceitas desde que estejam na língua oficial do concurso – Língua Portuguesa.
Os autores residentes fora do Brasil, devem enviar o valor da taxa de inscrição, via Western Union, se tiverem dificuldade entrar em contato com: 
Marcelo  de Oliveira Souza -  através do e-mail marceloosouzasom@hotmail.com .
RESULTADO:
No site oficial do concurso: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net ;
http://marceloescritor2.blogspot.com ;faceboook.com/psfronteiras
PREMIAÇÃO:
1°lugar: Troféu Personalizado +  certificado + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso + Livro de Crônicas Sobrevivendo
2° lugar: Certificado + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso + Revista Literária do Clube dos Escritores de Piracicaba
3° lugar: Certificado + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso.
• Menção Honrosa Internacional: Daremos uma Menção Honrosa Internacional para o melhor autor estrangeiro que não estiver entre os três primeiros lugares, cuja premiação será: certificado + Livro de Crônicas Sobrevivendo + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso. 
Obs: O Livro Sobrevivendo é de autoria do Organizador do Concurso, que versa sobre as dificuldades de vida das pessoas nos tempos atuais, entre outros.
Marcelo de Oliveira Souza, IWA
Filiado ao  Clube dos Escritores Piracicaba, SP;
Academia de Letras de Teófilo Otoni, MG; Academia de Letras de Artes e Ciências, RJ; International World Artistic
Contatos: marceloosouzasom@hotmail.com e celular 71-92510196 
Faça sua inscrição agora! No site abaixo:
 Não esqueça que a opção é XI Poesias Sem Fronteiras!
 Marcelo de Oliveira Souza, IWA
Organizador  do Concurso Literário Poesias sem Fronteiras


Marcelo de Oliveira Souza, IWA
Organizador do Concurso Literário POESIAS SEM FRONTEIRAS