Seguidores

quarta-feira, 26 de março de 2014

Aniversário de Salvador

Aniversário de Salvador

 

A cidade de Salvador completará mais um ano de existência, com muita comemoração em diversos cantos da cidade.

Como em toda megalópole, a nossa  cidade sofre pelo inchaço urbano, as dificuldades são inúmeras, quem tem filho pequeno sabe do que está sendo colocado.

Os parques estão maltratados, a exemplo do  falecido Parque Solar Boa vista,  em Brotas, o lugar podia ser tão aprazível, incrustado no centro, é  mais valorizado pelo fato das ruínas do Solar Boa Vista, ter sido moradia do grande escritor Castro Alves.

A prefeitura   junto com o estado lançou um grande projeto de revitalização dos parques, mas esqueceram do priminho pobre de Brotas.

O grande desafio dessa velha cidade é o planejamento, crescida desordenadamente em meio  a montanhas, as ladeiras e favelas convivem com a parte nobre da cidade.

As pessoas saem cada vez mais cedo de casa e chegam cada vez mais tarde, enfrentando o desfio diário que é  a nossa  soterópolis.

Nosso prefeito chegou cheio de gás, para descascar o abacaxi de herança, pois temos a orla marítima mais sucateada do nordeste.

O povo reclama todo dia da condução dos transportes, da loucura dos motoqueiros, que parecem não ter amor à vida, na pressa deles,  os motoloucos  costuram o trânsito, invadem a mão contrária; os motoristas de ônibus não deixam por menos, demoram a chegar, quando chegam do caos que é o nosso trânsito, muitas vezes não param no ponto marcado.

A nossa cidade está entre uma das mais violentas do mundo, as pessoas têm medo de sair de casa, não sabem se conseguem voltar...

Com toda essa celeuma, nos fazemos a seguinte pergunta: Vamos nos mudar?

É aí que lembramos que com todos esses problemas, a cidade é nossa, é onde nos sentimos fortalecidos, quando voltamos de viagem,  conhecendo outras mais organizadas, pois é a NOSSA  cidade e temos que reclamar mesmo e muito! Para que as coisas aos poucos possam melhorar e possamos nos orgulhar dela como antigamente, antes de alguns gestores.

Tudo tem jeito,  só depende de cada um de nós, para que possamos exercer a nossa cidadania e sonhar em ver a nossa velha senhora figurar entres as melhores do Brasil, pois potencial tem para isso.

 

 


 



Marcelo de Oliveira Souza

sábado, 22 de março de 2014

O que fazem com a água?

O que fazem com a água? 

As pessoas estão esquecendo que a água é um bem precioso, que se esgota, mesmo o Brasil tendo uma das maiores reservas do mundo, estamos sujeitos a ter dificuldade de ter esse precioso líquido como já acontece no sertão. 
Apesar de possuirmos diversos meios de captação, inclusive os tecnológicos, não pensamos como esse precioso bem tende a se esgotar, aumentando a grande dificuldade de prover o bem natural. 
As pessoas se acostumaram a desperdiçar esse insubstituível produto; quando criança, auxiliado pelos professores, a consciência adulta floresce, contudo, ao crescer isso vai embora junto com litros de gastança. 
Salvador não deixa de ter esses problemas, em vista disso, os governantes preferem empurrar para frente o problema, pois a cidade tem muitos rios "mortos" como o Camurujipe, cujos rastros cortam boa parte do município, como passou a exalar mau cheiro, ele foi "enterrado" por gramas ao invés de ser tratado. 
Muitas lagoas como as da Avenida Paralela foram aterradas para construção de empreendimentos imobiliários; A lagoa do Abaeté está sumindo, onde as dunas da região passaram a ser fornecedoras de areia; Com a tão propalada Arena Fonte Nova o Dique do Tororó agoniza, pois a areia toda vai para esse lugar, açoriano o local. 
O desmatamento é imenso, em relação às grandes cidades, a "nossa" fica devendo também em termos de plantio de árvores nativas. 
Agora quando chega nesse dia especial, os gestores fazem propaganda aos quatro cantos da televisão comemorando o dia da ÁGUA, esquecendo que esse líquido primoroso está sumindo por inúmeros motivos, desaguando no mesmo desmbocadouro da negligência e falta de educação individual e coletiva.


Marcelo de Oliveira Souza

terça-feira, 18 de março de 2014

A Rússia e a Criméia

A Rússia e a Criméia

 

Depois que o presidente da Ucrânia foi destituído forçosamente do cargo,  as coisas pioraram por lá, o chefe de Estado terminou indo se refugiar na Rússia, uma grande aliada.

Após isso as coisas começaram a esquentar para o lado do novo chefe  ucraniano Aleksandr Turchinov.

Alegando insegurança na região da Criméia, Vladimir Putin, presidente da Rússia, resolveu ocupar a  península vizinha.

O povo de maioria russa, ficou esfuziante na possibilidade de voltar a pertencer à antiga federação russa, fizeram até um referendo, para saber a opinião dos moradores da região.

Com isso a Ucrânia, vislumbrando um grande prejuízo político e econômico, tratou logo de pedir ajuda aos principais países europeus e aos Estados Unidos, que não ficaram  nada satisfeitos com a situação, pois no tabuleiro político internacional, a mudança da conjuntura da região, onde fica  a Criméia - detentora de uma base militar russa, única saída desse povo para o Mar Negro e ainda produtora de  petróleo - era muito para o G7.

Os aliados alegaram logo que era contra a constituição da Ucrânia, o referendo, que aquilo que está acontecendo é a mais pura invasão, que a Criméia não tem o direito de mudar de lado.

Essa alegação não procede, porque muitos países perderam territórios dessa forma, a Exemplo da ex-Iugoslávia, país que foi destroçado, pelos aliados da ganância, onde Kosovo, Croácia, Bósnia, terminaram independentes.

Assim percebemos que na política mundial não existem inocentes, nem na Europa, Ásia, nem em lugar algum.

Só resta saber  como será em outros lugares da Ucrânia, onde o povo cansado de sofrer, clama para ir para o lado mais forte, deixando de viver em um país decadente e passando a fazer parte de outro pais mais respeitado economicamente e principalmente militarmente.

 

 

 


 



Marcelo de Oliveira Souza

sexta-feira, 7 de março de 2014

Feliz dia da Mulher


Brinde à Mulher 

Na confusão do dia a dia 
Muita coisa se perde 
Muita coisa se cria, 
A mulher aparece... 

Toma o seu lugar 
E muito se esquece... 
Num corpo ela faz tudo, 
Pondo-se a amar. 

Sonha, trabalha, procria 
Uma perfeita sinfonia, 
Diante dessa postura 
O homem esquece... 

A mulher é mulher! 
Tem que ser amada e cuidada, 
Quando ela sofre, 
Enfrenta o seu drama isolada. 

Apanha, chora e ninguém faz nada! 
Pois os covardes à espreita 
Estrangulam a independência da mulher 
De uma forma desvairada. 

Brindemos ao sexo dito frágil 
Que nos abençoa e nos ama 
Desde o nascimento até o final 
A mulher é o tom rosa sensacional 
É a alegria e continuidade... 

Mãe, esposa, filha ou amante 
Nada nos separa... 
Só nos une de uma forma visceral 
Brindemos a mulher, 
Brindemos à vida universal. 


Marcelo de Oliveira Souza
Site do Concurso de Poesias: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net

terça-feira, 4 de março de 2014

As Mulheres PIPOCA

As mulheres PIPOCA

 

A cidade de Salvador está em festa, comemoração em todos os cantos, gente bonita e famosa abrilhanta a nossa cidade.

Tudo muito bonito para quem está assistindo pela televisão, ou até nos camarotes, contudo a festa mostra diversos lados controversos, onde o povo sofre para voltar da folia, os táxis cobram fora do taxímetro, fazendo até leilão para ver quem paga mais.

Os transportes estão sendo deficitários, contudo o que mais chamou atenção foi  a forma em que as mulheres "pipoca" são tratadas na folia.

Percebemos muitos homens jogando água com aquela pistola, eles se aproximam e despejam o líquido, principalmente os componentes do bloco As Muquiranas. Foram incontáveis vezes que presenciamos esse ato.

Um deles chegou ao ponto de espirrar a água no rosto da mulher, onde foi advertido pela pipoca,   ele ainda  retrucou que faz isso quantas  vezes quiser, não satisfeito molhou diversas vezes a amiga da garota, seguindo-as por grande parte do circuito.

O pior é  quando   as mulheres-pipoca  passam pela folia, elas  recebem tapa nas nádegas, xingamentos  e abordagens indescritíveis, o impressionante que essas mulheres  seguem o seu caminho, sendo empurradas, hostilizadas e sofrendo brincadeiras e assédios horríveis, ainda parecem se divertir.

Nessa hora de desespero, não aparece ninguém, mas as câmeras só mostram o glamour da dita a mais popular do planeta,  cujo camarotes e blocos são as estrelas de um carnaval elitizado.

 

 

Marcelo de Oliveira Souza

 

 

 



Marcelo de Oliveira Souza
Site do Concurso de Poesias: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net

segunda-feira, 3 de março de 2014

O Parque Metropolitano de Pituaçu


 

 

A cidade de Salvador apresenta inúmeras atrações turísticas, contudo quando vamos ver com cautela e quando as pessoas têm crianças pequenas o quadro se modifica.

Já foi falado muito sobre os principais parques da nossa soterópolis, como eles estão  sem manutenção e como a própria população não ajuda na conservação desse bem público.

O parque de  Pituaçu é um grande exemplo, sendo espremido cada vez mais pela especulação imobiliária, o lugar vem sendo esquecido, numa política  imobiliária avassaladora, onde os gestores esquecem que as áreas verdes são preponderantes na nossa vida.

Em tempos de carnaval as coisas pioram, pois Salvador é resumidamente   praia e shopping, tirando isso encontramos o quê?  Os malcuidados parques, entre eles  o de Pituaçu  cujas   pessoas se esconderem da folia Momesca, levando seus rebentos para brincar.

Nesse lugar logo percebemos um grande cardume de peixes, implorando por oxigênio, pois a bomba não estava funcionando. "Eles"  proíbem o povo de pescar, nem que seja de anzol, contudo deixam  os animais morrerem sufocados.

O piso da entrada é cheio de ondulações e buracos, os brinquedos estão sendo mal cuidados, as pessoas têm  medo de andar por toda a extensão do parque, por causa da violência; não bastando isso, ainda alguns frequentadores resolvem voltar à infância, onde é presenciado rotineiramente adultos brincando na escorregadeira.

Temos poucos parques, os poucos como o Parque da Cidade ou até o Parque Solar Boa Vista, em Brotas, são esquecidos, o verde some em troca de um "desenvolvimento insustentável", onde será que isso vai parar?

 

 




Marcelo de Oliveira Souza
Site do Concurso de Poesias: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net

domingo, 2 de março de 2014

Poesia para usar camisinha no carnaval!

A camisinha 

Ponha no seu bolsinho 
Com todo carinho 
Na hora amorzinho 
Tire direitinho 
Lá no seu bichinho. 

Tire de mansinho 
Coloque devagarinho 
No seu bingulinho 
Abra direitinho 
Deixe aquele espacinho 
Para colocar o leitinho. 

Se não tiver certinho 
Nasce o rebentinho 
Veja se não tem furinho 
Faça tudo numa boa. 

O carnaval no pulinho 
Que termina no cantinho 
Deixe a camisinha no bolsinho 
Esqueça o charminho 
E o medinho 
Você só tem a ganhar 
Assim não precisa rezar 
Para não engravidar 
Ou uma doença pior chegar 
Faça tudo bem legal 
A hora é essa 
De você se cuidar. 

E depois só vai ficar 
Uma lembrança genial 
Da gata sensacional 
Numa noite de carnaval. 
Tenha um feliz carnaval, tome cuidado com a violência, não beba muito e não esqueça a CAMISINHA!

Marcelo de Oliveira Souza


Marcelo de Oliveira Souza
Site do Concurso de Poesias: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net