Seguidores

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

A Copa do Mundo e o Carnaval


A Copa do Mundo e o Carnaval

Todos os brasileiros  que realmente são informados, estão estarrecidos com os gastos da organização da Copa do Mundo de Futebol no Brasil.
Dia após dia vemos a imprensa noticiar gastos de milhões na copa, milhão para lá e milhão para cá, assim é despejada a catarata de dinheiro pelos quatro cantos do Brasil.
Os protestos nas ruas apareceram, o povo grita, movimentos com mascarados aparecem para quebrar tudo, contudo as coisas continuam iguais, a catarata financeira continua  descendo.
As entrevistas com os membros da Fifa, são estarrecedoras, a entidade está no direito dela de cobrar, de ganhar. Ela encontrou quem aceitasse todas as exigências dela, sem questionar, o culpado foi o governo que aceitou gastar  essa monstruosidade financeira, construindo estádios com dinheiro público;  em nenhum lugar  se vê isso, como o Itaquerão, que vai ser do Corinthians, ou estádio de Brasilia, um dos maiores gastos, mas ainda não saiu perfeito.
Agora  o que é mesmo desalentador é ver Ronaldo ganhar para falar um monte de bobagens, como a vez que ele foi inquirido sobre a Rússia, onde o ex-jogador falou que não conhece muito esse país mas tem lindas mulheres, ou na vez mais recentes onde ele foi inquirido sobre a Copa e foi  relembrar a sua  infância pobre, em que eles assistiam a copa na casa do vizinho que tinha a maior televisão da rua. Isso é entrevista para falar de organização de copa?
O que Ronaldo e Bebeto sabem sobre vistoria de estádio e organização de copa do mundo? Imagine quanto eles ganham só  para isso, um para falar asneiras e o outro não falar.
Aqui em Salvador, a cidade também não deixará nenhum legado para os moradores, mas o governo não   esqueceu de arranjar um secretário para a copa do mundo, ele saiu da secretaria municipal de educação como incompetente, mudando para um pasta onde se ganha muito mais, fazendo muito menos.
Chegamos na semana de carnaval, a hora do povo esquecer tudo para entrar na folia, mas a cascata de dinheiro público continua jorrando, por todos os lados, contudo é a hora predileta do povo e dos políticos se irmanarem em uma só corrente, explorando a alegria da festa em Salvador, que há muito tempo deixou de ser popular, onde o folião pipoca – nome utilizado porque ele  pula sozinho -  não mais pula sozinho, ele apanha sozinho, não tendo nenhuma proteção.
Ainda se dão por contentes, pois o povão não é mais pipoca, eles vendem pipoca entre outras coisas, mas os turistas e os que podem pagar por um pedaço de pano vão para a esbórnia da carne e do álcool na "pegação"  geral.
Um conselho para quem "pipocou" muito tempo nas avenidas e sempre voltou incólume, não demorem   para  voltar do circuito, pois a partir das dez da noite   os problemas aumentam junto com as horas,  a violência campeia; Se afaste quando sentir algo diferente e vá na paz, se pisarem ou te empurrarem saia de mansinho...
Assim você voltará inteirinho, para mais um carnaval que haverá na Copa do Mundo, pois querendo ou não, não poderemos dizer que não queremos mais a competição, queremos sim que esse sangradouro financeiro que enriquece muita gente se estanque, pois depois desse mega evento as coisas continuarão iguais ou até piores com muita violência, pouca educação e o pobre que  se acha  classe média com o pires na mão,  continuará sobrevivendo de bolsas e migalhas em mais um duto de dinheiro patrocinado pelo governo.






Marcelo de Oliveira Souza
Site do Concurso de Poesias: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

X CONCURSO LITERÁRIO POESIAS SEM FRONTEIRAS

X CONCURSO LITERÁRIO POESIAS SEM FRONTEIRAS  
(inscrições de 10 de março 2014 até quando a cota do livro for preenchida)

Realização dos sites www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net ;  
http://marceloescritor2.blogspot.com  e faceboook.com/psfronteiras

 
Apoio: Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências /RJ;  União Baiana de Escritores;
 Academia de Letras de Teófilo Otoni /MG; Clube dos Escritores Piracicaba.


 
Com o objetivo de estimular poetas de todo o Brasil e de outros países, o concurso
premia os melhores trabalhos, comprovando o sucesso com sua 10a edição. 

Em  parceria com o Celeiro dos Escritores, para a publicação da Antologia "POESIAS SEM FRONTEIRAS", 
onde TODAS as poesias participantes do evento estarão publicadas. 

Todos os poetas receberão um exemplar da obra, 
na residência, sem nenhum ônus além da taxa de inscrição (via correios, registrado).
Os poetas devem enviar uma poesia (máximo 35 linhas ou 1200 caracteres com espaço), tema LIVRE, 
através da Ficha de Inscrição do site: 
http://www.celeirodeescritores.org/inscricao.asp

Taxa de inscrição: R$ 35,00 que corresponde a 01 exemplar da Antologia.
(A ser paga através de boleto bancário, que será enviado ao participante pelo Celeiro.)

É permitido participar com mais poesias, observando: Uma poesia para cada inscrição. 
Cada inscrição - taxa de R$ 35,00 que corresponde a 01 exemplar da Antologia.

Fora do país 30,00 dólares/euros.

A Antologia "POESIAS SEM FRONTEIRAS" será publicada no mês de junho 2014.

Obs: Inscrições de outros países serão aceitas desde que estejam na língua oficial do concurso – Língua Portuguesa. 
Os autores residentes fora do Brasil, devem enviar o valor da taxa de inscrição, via Western Union, 
se tiverem dificuldade entrar em contato com: Marcelo Souza - 
marceloosouzasom@hotmail.com .

RESULTADO: Junho 2014 

No site oficial do concurso: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net ; 
http://marceloescritor2.blogspot.com  ;faceboook.com/psfronteiras 

PREMIAÇÃO:

1°lugar: Troféu + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso. 
2° lugar: Certificado + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso. 
3° lugar: Certificado + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso.

·  Menção Honrosa Internacional: Daremos  uma Menção Honrosa Internacional para o melhor autor estrangeiro que não estiver entre os três primeiros lugares, cuja premiação será: certificado + Um Fuleco (mascote da Copa do Mundo de Futebol) + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso.

 

Marcelo de Oliveira Souza
Filiado à União Baiana  dos Escritores; Clube dos Escritores Piracicaba, SP; 
Academia de Letras de Teófilo Otoni, MG; Academia de Letras de Artes e Ciências, RJ.
Contatos: 
marceloosouzasom@hotmail.com e celular 71-92510196 


Faça sua inscrição aqui:

http://www.celeirodeescritores.org/inscricao.asp




Marcelo de Oliveira Souza

blog: http://marceloescritor2.blogspot.com

Site: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net

Face: psfronteiras

 

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

ChatÍSSIMO


ChatISSIMO

De um tempo para cá ninguém mais aguenta tanto calor na cidade de Salvador, todos se armam como pode, uns procuram ventiladores, outros mais afortunados, vão atrás dos  ar- condicionados.

Como Maurício é   muito calorento, e  já passou há muito tempo da fase dos ventiladores, que no verão parecem que sopram mais devagar, onde a  gente coloca no máximo,  não vendo nenhum resultado, ele começou  a pesquisar os  ar condicionados, engendrando  no mundo das  BTUs , procurando   a diferença do ar-condicionado dito portátil e o sprinter.

Ele ponderou  muito sobre as vantagens  de um e  de outro, até que decidiu, pelo portátil, saindo à  procura do salvador da pátria, ou do calor.

O rapaz procurou demais, até que um dia viu  aquele garotão assoprando com aquele bafo gélido para todos que passam,   num dos maiores shoppings da cidade.

O desespero bateu, ele comprou  aquele baixinho de quatro rodas, saiu todo maravilhado, passou  a tarde todinha tentando instalá-lo,  até que conseguiu,  tendo  que modificar  tudinho no quarto por causa da estrela do bafo gélido, que  ficou apertado, saiu a cadeira que  ficava junto à escrivaninha   e entrou o ISSIMO, com todo o vigor.

A cadeira preta com braços, foi para a sala, para ver qual seria o seu destino;  com o tempo, ela começou a riscar toda a parede, já o  nosso amigo baixinho, gastava muita energia, de cento e cinquenta reais   a energia pulou para trezentos  valorosos reais, que horror!

Nosso calorento amigo  começou a olhar o danado com outros olhos, a cada tempo que passava ele ficava maior, na sua  visão, a conta de luz também.

Até que um dia, Maurício viu   a cabeça do danado do Sérgio Malandro gritando encima de um carro de bebê, e a propaganda sugerindo a venda das tranqueiras.

Então ele  olhou  para o  "ar" e disse, não é que você modificou a nossa rotina todinha, só falta colocar  a cabeça do Supla e gritar: - Papito!

Assim, ele  mandou   ver no anúncio! Adeus arrrrrrrrrrrrrrrrrrr...

Pouco tempo depois um homem de Itaparica liga e pede a redução do valor, como já havia  colocado o ar muito abaixo do valor do mercado, ele não aceitou.

Apareceu  outro de nome Tavares, que no dia  seguinte  apareceu , estava lá todo garboso, com a sua esposa, quando Maurício viu  que ele estava acompanhado pela cônjuge, ficou  mais tranquilo  para abrir a porta.

O homem testou o produto e gostou,  pediu uma nota fiscal, o nosso amigo  disse que tinha a nota  antiga, decidiu  riscar o CPF para não ter futuras complicações, Tavares,  o comprador,  aceitou e  saiu carregando o troço  sozinho, tentou ajudá-lo, mas o homem  não quis, pegando  o bichinho pela frente,  se molhando  todo, mas foi até o seu veículo, indo embora.

Dois dias depois ele liga  para Maurício dizendo que o ar condicionado não funciona, ainda questionou que ele  deveria ter vendido o aparelho com defeito e que  não ia ficar no prejuízo, pois ia procurar os direitos dele.

O clima esquentou, mas como o  santo dele é  forte, o produto ainda estava na garantia, então nosso personagem  sugeriu que fossem  à loja, pois lá havia  contato direto com a assistência técnica.

A chegar ao caminho da loja, ele   pediu  a nota para Tavares  para apresentar na loja , o homem  disse que ia entregar na empresa, ao chegar lá  Maurício fez uma estratégia, usou   outra nota fiscal original que possuía  , pois sabia que a riscada não tinha valor, mas mesmo assim pediu a do comprador indolente, pois ele o  tinha ameaçado de  agir contra a sua  pessoa.

Quando saíram  do estabelecimento,  nosso personagem  foi logo para o lado oposto do shopping , pois  quando  Tavares   se lembrar  do vacilo de ter entregado a nota fiscal, nosso amigo já teria ganhado o mundo.

Não demorou dois minutos ele ligou para Maurício, pedindo a nota, que  falou  para o incauto comprador  que não ia dar, pois sabia que ele não tinha boas intenções para com  o nosso calorento vendedor. Tavares   disse que não era moleque,  Maurício  disse que se  ele    não confiava na sua pessoa  , então porque iria confiar no dito cujo?

Tavares não gostou nada, mas foi obrigado a aceitar e assim o tempo passou...

 Mauricio ligava semanalmente para a oficina e só davam uma resposta: - Está esperando peça de São Paulo, enquanto Tavares ligava para nosso amigo para ouvir a mesma resposta.

No final do ano nosso amigo ligou para a bendita oficina e eles disseram que já estavam levando para a loja.

AnimadISSIMO, Maurício ligou para Tavares, dizendo que o suplício terminara, que o cahatISSIMO tava saindo da quarentena.

Quando o rapaz ligou para confirmar na loja do shopping , eles disseram que foi um engano, que o ar era de um  outro Mauricio e que a  tranqueira de Tavares ainda estava esperando peça!

E agora? Para falar com o comprador? O jeito foi falar a verdade, pois a verdade é sempre o certo, sendo incômodo ou não.

Tavares aceitou, pois não havia jeito...

O tempo passa, Maurício  liga para oficina e por sua vez Tavares liga para ele... Virou o ano e nada...

Lá para fevereiro, nosso personagem liga para a bendita oficina n o v a m e n t e ,  eles dizem a mesma coisa:

- Estamos espertando peça...

Pouco tempo depois, Tavares liga para Maurício e ouve que estão no aguardo de peça.

O homem não gostou, falou que isso era palhaçada, passar três meses sem o produto, foi aí que Maurício estourou!

Saiu tudo que estava trancado na garganta, disse não ter culpa do comprador avariar o produto, que tava tentando resolver o problema e saiu um monte de coisa...

O comprador disse que queria o dinheiro de volta, o vendedor disse que não ia dar, em resposta sofreu até ameaças e terminou a conversa.

No outro dia, ligam para Maurício:

-Olá senhor, seu pentelho está pronto!

O susto foi grande para nosso personagem, que ligou imediatamente para o  problemático, que também não acreditou, marcando para pegar o produto no final da tarde.

Marcaram dentro da loja, testaram o ar e estava tudo certo...

Depois de tanto tempo, o pesadelo termina, mas a lição fica, pois vender produtos pela INTERNET, Papito, pode dar mais prejuízo do que lucro.

 

 


 


Marcelo de Oliveira Souza

blog: http://marceloescritor2.blogspot.com

Site: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net

Face: psfronteiras

 

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Visitando Curitiba!


Visitando Curitiba

Quem chega   a Curitiba, se assusta com tamanha movimentação mas aos poucos consegue se situar e perceber que a cidade é uma das mais bonitas do país, apesar da confusão feita pelos seus governantes no corre-corre para os preparativos para a Copa do Mundo de Futebol.

A principal via que liga ao aeroporto esta sendo toda reformada, causando diversos transtornos para quem utiliza aquela pista de rolamento, apesar disso   podemos notar que as suas ruas são bem planejadas, assim como o sistema de transporte com ônibus bi-articulados  e ponto de ônibus projetados para serem, mini-terminais, cujo passageiro paga a passagem logo nesse local, otimizando assim o fluxo no transporte.

Os seus trinta e seis parques são suas    verdadeiras jóias, o Parque dos Alemães; O do Papa; da Ópera do Arame, são lugares imperdíveis e pontos de passagem obrigatória.

A cidade apresenta   outro diferencial, onde se destaca a gastronomia, o  lugar que deixará marca em qualquer um turista  é o Mercado Municipal, muito bem cuidado, parece mais um Shopping Center, com frutas e legumes diferenciados, muito saborosos.

O município também não se esqueceu de valorizar a educação e cultura, preparando um Parque como o dos Alemães cuidadosamente, colocando em todo  local partes da história de João e Maria,dos irmãos Green,  onde no meio desse belíssimo local, tem a casa da bruxa, onde na realidade é uma biblioteca infantil, que cede o espaço rotineiramente para os estudantes da região visitarem e vivenciarem a magnífica aventura de ler.

Mas os bairros não foram esquecidos pela cultura, pois existe um projeto muito bom de nome Faróis da Educação, cujos bairros são presenteados com imensos faróis que de dia funcionam como biblioteca e de noite iluminam a região.

Curitiba é uma cidade planejada, mas não existe nenhum planejamento possível se o povo não abraçar e cuidar do local onde vive, onde a cidade é um exemplo para todas no Brasil.

 

 

 

 


Marcelo de Oliveira Souza

blog: http://marceloescritor2.blogspot.com

Site: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net

Face: psfronteiras

 

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Depoimento sobre o Prêmio


"Acabo de receber a Menção Honrosa Internacional do I Prêmio Literário Escritor Marcelo de Oliveira Souza.
Este reconhecimento enche-me de orgulho, sendo que amo muito a língua portuguesa, embora não seja meu idioma natal."

Alberto Arecchi, Pavia, Itália

Quem desejar ser avisado do nosso próximo concurso literário, inclusive estrangeiros, é só enviar um e-mail para marceloosouzasom@hotmail.com.
 — emPavia d' Udine, Italy.

Marcelo de Oliveira Souza

blog: http://marceloescritor2.blogspot.com

Site: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net

Face: psfronteiras

 

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Visitando Foz do Iguaçu


Visitando Foz do Iguaçu

 

A cidade tem ares de interior da Argentina e Uruguai, visto que abunda o verde e as quadras muito  largas, projetadas, onde o sol atua intensamente.

O bucólico lugar amanhece mais tarde que Salvador, no entanto o dia teima em não acabar, cujo astro-rei desfruta mais tempo a sua magnitude.

Com a sua peculiar aproximação da Argentina e Paraguai, os dois países são como dois bairros vizinhos.

Não podemos falar de Foz, sem mencionar as Cataratas do Iguaçu, a sua maior atração, sendo uma das novas sete maravilhas do mundo, quem vai não se arrepende, pois não é muito dispendioso e a emoção nos põe à prova, sendo algo praticamente indescritível, magnânimo, sem esquecer do seu principal passeio: Macuco Safari, o mais encantador e completo, em que seguimos pelo parque até um atracadouro com botes potentes, que nos levará até o âmago das grandes cachoeiras, tornando uma belíssima aventura.

Na sua vizinha Puerto Iguazu, detentora da maior parte das Cataratas, o ingresso é mais caro e falta estrutura para o turista.

Como em Buenos Ares, eles usam preços diferenciados por moeda, pagando em real    sai mais caro do que na moeda deles, o mesmo caso serve para dólar ou euro, se não trocarmos pelo peso, vamos sair com o bolso bem mais leve, sentido-nos muito mais lesados.

Contudo quem quer ver os dois lados para ponderar   onde o show da natureza   é mais intenso, tem que atravessar a fronteira.

Na vizinha  Puerto  Iguazu é a mesma coisa, eles arrancam o couro do estrangeiro, cobram tudo mais caro, onde quem não for preparado para gastar, vai ter que dançar muito tango, para ver se arranca algum peso.

Voltando ao mundo do "Real" percebemos que os produtos do lado de cá ainda saem mais baratos, podendo desfrutar da feira de arte dos Três países, um lugar surpreendente, que compramos muitas lembranças interessantes, dos nossos vizinhos e do Brasil.

Não podemos deixar de mencionar a interação dos nossos países vizinhos, pois Foz não é somente beleza natural, é uma grande sala de aula, pois quem visita se diverte, passeia muito e sai com uma boa bagagem cultural para a vida toda.

 

 

Marcelo de Oliveira Souza

 

 

 


Marcelo de Oliveira Souza

blog: http://marceloescritor2.blogspot.com

Site: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net

Face: psfronteiras

 

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Multas?


A administração do prefeito ACMN apresenta diversas nuances, positivas e negativas, como em toda gestão, mas vale salientar sobre como funciona a indústria da multa em Salvador.
Os radares eletrônicos fazem a festa, em alguns lugares como na rua Silveira Martins, em frente à UNEB, o dito cujo não para de pontuar, o limite é de cinquenta quilômetros, passou um pouquinho o bichinho captura o condutor. No entanto, nessa mesma avenida o show de imprudências impera, como nas proximidades do Hospital Roberto Santos, que  tem uma placa "proibindo  a conversão à esquerda", a sinalização só serve de enfeite, pois a maioria faz justamente o proibido.
Já na rua J.J. Seabra, caminho da Sete Portas, o festival de imprudência impera, como vemos na foto, comerciantes  transformam passeios em estacionamento e nenhuma multa acontece.
Na subida do CREA em Brotas, é a mesma coisa, existe um lote de oficinas de beira de rua, onde os carros quase não podem transitar, pois os motoristas colocam seus veículos nas altas calçadas ou então na pista de rolamento.
Conclusão, a Transalvador só multa se for por meio eletrônico, onde os seus prepostos somem na hora que mais precisamos, oras, o departamento de trânsito serve para fotografar, multar e punir ou serve para educar o cidadão orientando para que não incida no mesmo erro?


Marcelo de Oliveira Souza

blog: http://marceloescritor2.blogspot.com

Site: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net

Face: psfronteiras

 

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Festa de Iemanja


O verão em Salvador é uma lavagem atrás da outra,festa encima de festa, hoje a vez foi de Iemanjá.
As pessoas desde cedo vão de branco paramentadas de tudo quanto é apetrecho para presentear a Rainha do Mar, muita gente desemboca no rio Vermelho para cumprir devoção, outras tantas só vão curtir a movimentação.
Muitas embarcações cobram caro - trinta reais se for com pessoa -  para entregar as mais diversas oferendas, algumas delas são bastante estranhas, como um "devoto" que presenteou a entidade com um barquinho  cheio de casco de cerveja.
A praia hoje estava tomada de algas - como vemos na foto - resultado da poluição local, imagine depois dos "presentes" despejados no oceano amanhã, acreditamos que a fauna local não estará satisfeita com tantos objetos e flores e Iemanjá, o que você acha?

Marcelo de Oliveira Souza

blog: http://marceloescritor2.blogspot.com

Site: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net

Face: psfronteiras

 

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Vai de Bike?

O projeto  Vai de Bike é muito engenhoso, um grande sucesso no Rio de Janeiro, onde a cidade tem uma estrutura muito boa de ciclovias, até na saída do metrô tem espaço para o ciclista desenvolver o seu esporte.
Lançado a pouco tempo, o projeto Salvador vai de bike, começou na orla marítima, nas cercanias da Barra, estendendo-se para outros lugares como o centro da cidade e até em Brotas vemos as "magrelas" do banco desfilando.
No centro da cidade, não tem nenhuma estrutura para as pessoas passarem, pois os ambulantes tomaram tudo, não existe quase lugar para estacionar veículos, agora com esse projeto, piorou mais ainda a confusão, pois os coitados dos ciclistas se aventuram em meio a esse trânsito louco para ter o gosto de pedalar.
Já em Brotas a situação é pior ainda, colocaram duas estações, uma delas fica no falecido parque Solar Boa Vista, onde não existe nenhuma segurança e o bucólico lugar é esquecido pelos governantes há décadas, sofrendo com ações do tráfico, usuários de drogas, mendigos, não bastando isso o passeio ao seu redor está totalmente estragado, cujos  ocupantes são lavadores de carros, sucatas, lixos, entulhos e ainda caminhões e caçambas, como passear de "bike" nessa situação calamitosa?


Marcelo de Oliveira Souza

blog: http://marceloescritor2.blogspot.com

Site: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net

Face: psfronteiras