Seguidores

domingo, 28 de julho de 2013

Oabalu...

Oabalu...

 

 

Maurício foi visitar sua afilhada na casa vizinha da sua ex-namorada, ao chegar  lá ele percebeu alguns vultos passando na esquina da residência, constatando que eram  uma entidade negativista.

O rapaz saiu atrás daquilo que não tinha formas, quando conseguiu alcançá-lo o troço tomou uma forma de uma pessoa com a cabeça coberta com fios de palha ou algo parecido, que o encobria da cabeça aos pés, nosso amigo cercou o bicho e tentou agarrá-lo, a visagem começou a cantar uma música estranha em tom ameaçador, ele por sua vez evocou seu amigo espiritual   São Lázaro e partiu para cima daquela forma humana.

Quando a entidade viu que não podia com essa empreitada, tratou de escapar em uma velocidade espantosa, o nosso amigo seguiu na mesma velocidade, passaram por  diversos locais da cidade de Salvador, indo para na Pituba, logo ali na vizinhança da sede da empresa de Correios, onde  moram uns parentes dele e que desde criança ele vislumbra casos sobrenaturais envolvendo seu amigo iluminado e  casos espirituais.

Logo na divisa do local,  havia uma cerca de arame farpado, justamente entre esses fios metálicos que Maurício conseguiu segurar o seu braço, começando uma grande disputa, o bicho rosnava de Lá, nosso herói puxava de cá, numa grande e frenética peleja, onde aquele troço começou a rosnar e cantar novamente em uma língua por ele desconhecida, foi quando nosso amigo puxou com mais força ainda... Até que a entidade de nome Oabalu... cedeu e caiu no solo, foi quando o nosso herói tentou pegar no chumaço vermelho da cabeça do dito cujo, nessa hora apareceu um anjo debaixo do coqueiro e falou suavemente, dizendo que ali é a parte mais forte do tal Oabalu...  E que ele deveria pegar por debaixo, o que foi atendido prontamente.

Ao colocar a mão por debaixo, o humanóide começou a esmaecer, sendo retirado de dentro do citado bicho um monte de porcarias, umas coisas amarradas de cordão, umas gosmas escuras e fétidas e no meio daquilo tudo uma calcinha infantil com babado atrás, o que deve ser, só procurando saber...

 

 


 

 



Marcelo de Oliveira Souza

quinta-feira, 25 de julho de 2013

FELIZ Dia do Escritor!

NECESSIDADE DE ESCREVER!

Sou como um pássaro 
que canta de felicidade 
Um ato inato de verdade. 
Como um peixe nadando 
um oceano como quintal 
um continente em suas têmporas, 
Um leão na selva 
Um antílope na relva... 

Uma caneta na mão 
Sentimentos no coração 
Dificuldades na vida 
escrevendo ou não, 
Tenho necessidades. 

Tenho necessidade de escrever 
de sonhar... 
Não importa se o escrito 
vai para um livro 
Ou fica solto sem sentido 
Como um pássaro numa gaiola 
Ou uma criança linda 
com um sorriso triste 
Bem ou mal isto existe! 

Marcelo de Oliveira Souza

Sem água com alegria!

Sem água com alegria!

 

Água, caminho da vida

Sem ela aparece a letargia!

Líquido precioso na nossa existência

Uma grande fusão...

Muitas  fezes ,  causa  confusão,

Guerras   e  até desespero!

Outras vezes, na sua falta,

Ao invés de tristeza  e sede,

A  escassez  traz paz e alegria!

 

 

Marcelo de Oliveira Souza



Marcelo de Oliveira Souza

sábado, 20 de julho de 2013

A Preciosidade de um amigo!

Feliz dia do Amigo!

A preciosidade 
de um amigo, 
A felicidade 
de estar comigo
em toda alegria
e na dificuldade.

Usufruindo
de sua companhia
Amigo precioso
e raro
valendo mais que a pura
pedra lapidada
Junto de ti
Fico em uma felicidade danada!

O valor inestimável
de um amigo
elo de uma corrente
sempre com a gente
Num mundo de hoje
infelizmente
cada vez diminui
com a mente
humana, que polui
A maldade
que influi
Tornando-se extinto
como um sopro de vento
no infinito.

mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
Homenagem aos meus poucos amigos, Rita Costa Auxiliadora Noêmia,Fábio Brandão , Roberto LealFrancisca Regina CostaJosicley SacramentoPatrícia FragaMauracir Jesus Jandiara , Carlos Yeshua ,Girleide Lima Souza , Moa Souza.



Marcelo de Oliveira Souza

domingo, 14 de julho de 2013

O Circo Continua!


O Circo continua!

 

A nossa presidenta vociferou aos quatro cantos que estava apoiando as manifestações  cujo  povo cansou de participar desse circo chamado Brasil.

De norte a sul a população foi às ruas, na marra,   foram encaminhados vários projetos e aprovados outros tantos, contudo as coisas continuam IGUAIS, a reforma esperada, perdeu-se nos quatro cantos do congresso, um puxa de lá outro engana acolá.

Mas o que realmente a gente espera,  o direito de participar mais ativamente da fantasiosa democracia, se esvai pelos cantos.

Não existe e nunca existirá democracia nesse circo, enquanto os cidadãos foram  obrigados a ir votar, somos conduzidos a eleger quem não queremos, onde essa matemática do absurdo, obriga o cidadão fazer o que não deseja.

A Copa das Confederações terminou,  as coisa começaram a "entrar nos eixos", as ratazanas começaram a sair dos seus covis e a sociedade mais uma vez é enganada.

 

 

 


Marcelo de Oliveira Souza



sábado, 6 de julho de 2013

Caminhando em Sociedade

Caminhando em Sociedade

 

 

Todos de nós, independente de classe social, somos recebidos cheio de festas e expectativas, para adentrar nesse mundo cheio de oportunidades e opções positivas e negativas.

Quando atingimos a nossa adolescência, uma etapa difícil na vida de muitos, pensamos em externar toda a nossa alegria de conhecer as novidades do mundo, as inúmeras opções de um relacionamento com o próximo, com outros adolescentes e todos que rodeiam o nosso caminho, muitos rotulam logo o outro como amigo, inimigo, chato, incompetente, mesmo sem saber direito o que é realmente isso, pois se nessa fase da adolescência ainda não nos conhecemos, como podemos conhecer realmente o nosso amigo, colega, pais e outras tantas pessoas que por ventura virão ao nosso encontro?

Essa etapa da vida é realmente muito confusa, mas tudo isso é um aprendizado para a próxima etapa, dia após dia, chato ou alegre, é um conhecimento que ficará na nossa bagagem enquanto pessoa, e na lembrança dos nossos amigos, pais e todos que interagiram conosco.

É muito importante aprendermos a cada dia, tudo de bom que as pessoas nos proporcionam, mesmo que achemos antiquado ou até irritante, pois a vida é assim mesmo, cheia de regras e normas, temos que seguir sempre uma conduta.

Desde criancinha, quando os nossos pais que nos amam muito, dizem as primeiras palavras que vão de encontro aos nossos desejos  e expectativas, elas aparecem, moldando assim a nossa personalidade, pois seguiremos instruções a nossa vida inteira, dos pais, professores, chefes e até de amigos.

Quando seguimos para a vida adulta, já temos a nossa forma de pensar consolidada, a nossa personalidade formada. A sonhada "liberdade" da vida adulta foi alcançada, mas quando vivemos em sociedade, ainda somos obrigados  a seguir normas e regras a todo momento, por isso é preciso muita orientação no início de nossa vida, estudando, nos preparando para a inúmeras oportunidades que virão cheias de responsabilidades, para si próprio e com os outros, e as regrinhas continuarão fazendo parte da nossa existência, no nosso trabalho principalmente.

Assim as pessoas que são acostumadas a ir de encontro às regras, nunca irão se adaptar em casa, na escola, no trabalho ou até na rua, nunca conseguirão fazer parte de coisa alguma, pois a nossa sociedade exige regras de convivência, de respeito de harmonia, e quando percebemos que estamos sempre à margem disso, é porque tudo que sonhamos para a nossa  vida futura,  a nossa tão sonhada liberdade de fazer o que dá na cabeça é justamente a causa de um terrível fracasso como ser humano.

 




Marcelo de Oliveira Souza

quarta-feira, 3 de julho de 2013

IX CONCURSO LITERÁRIO POESIAS SEM FRONTEIRAS (inscrições de 10 de julho até 20 de setembro de 2013)


IX CONCURSO LITERÁRIO POESIAS SEM FRONTEIRAS  
(inscrições de 10 de julho até 20 de setembro de 2013)

Realização dos sites www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net ;  
http://marceloescritor2.blogspot.com  e faceboook.com/psfronteiras

 
Apoio: Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências /RJ;  União Brasileira dos Escritores/BA;
 Academia de Letras de Teófilo Otoni /MG; Clube dos Escritores Piracicaba; Site Galinha pulando/BA.

 
Com o objetivo de estimular poetas de todo o Brasil e de outros países, o concurso
premia os melhores trabalhos, comprovando o sucesso com sua 9ª edição. 

Fechamos uma parceria com o Celeiro dos Escritores, para a publicação da Antologia "POESIAS SEM FRONTEIRAS",
onde TODAS as poesias participantes do evento estarão publicadas. Todos os poetas receberão um exemplar da obra, 
na residência, sem nenhum ônus além da taxa de inscrição (via correios, registrado).
Os poetas devem enviar uma poesia (máximo 35 linhas ou 1200 caracteres com espaço), tema LIVRE, 
através da Ficha de Inscrição do site: 
http://www.celeirodeescritores.org/inscricao.asp

Taxa de inscrição: R$ 25,00 que corresponde a 01 exemplar da Antologia.
(A ser paga através de boleto bancário, que será enviado ao participante pelo Celeiro.)

É permitido participar com mais poesias, observando: Uma poesia para cada inscrição. 
Cada inscrição - taxa de R$ 25,00 que corresponde a 01 exemplar da Antologia.

A Antologia "POESIAS SEM FRONTEIRAS" será publicada no mês de dezembro/2013 
e enviada aos autores na primeira semana de janeiro/2014.

Obs: Inscrições de outros países serão aceitas desde que estejam na língua oficial do concurso – Língua Portuguesa. 
Os autores residentes fora do Brasil, devem enviar o valor da taxa de inscrição, via Western Union, 
se tiverem dificuldade entrar em contato com: Marcelo - 
marceloosouzasom@hotmail.com .

RESULTADO: Dia 10 de janeiro de 2014  

No site oficial do concurso: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.net ; 
http://marceloescritor2.blogspot.com  ;faceboook.com/psfronteiras 

PREMIAÇÃO:

1°lugar: Troféu + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso. 
2° lugar: Certificado + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso. 
3° lugar: Certificado + poesia publicada em destaque na Antologia e no site oficial do concurso.

Marcelo de Oliveira Souza
Filiado à União Brasileira dos Escritores BA; Clube dos Escritores Piracicaba, SP; 
Academia de Letras de Teófilo Otoni, MG; Academia de Letras de Artes e Ciências, RJ.
Contatos: 
marceloosouzasom@hotmail.com e celular 71-92510196 





Faça sua Inscrição! Clique Aqui!

http://publique.celeirodeescritores.org/

 

 


Marcelo de Oliveira Souza



segunda-feira, 1 de julho de 2013

Independência das Confederações


Independência das Confederações

Durante muito tempo a sociedade brasileira ficou estagnada, pensando como resolver os problemas comuns a todos nós.
Uns não aguentavam, resmungavam, mas nada faziam, depois do divisor de águas, na Copa das confederações, com muitos gastos públicos escoando pelo ralo e entrando na conta de outros poderosos, o gigante acordou.
A independência da Bahia é sempre comemorada com muito entusiasmo, inclusive com muito protesto, nesse ano no pé do Caboclo vai haver muitas queixas e promessas, contudo o espírito dos insurgentes aflorou no nosso povo, que marcará essa data privilegiada no nosso Estado como uma das maiores de todos os anos, pois a classe média   cansou de ser esquecida, colocada de lado por causa de inúmeros benefícios e bolsas de enganação, pois o humilde não precisa de migalha, ele precisa de apoio e educação para sair da suas situação de desvantagem social.




Marcelo de Oliveira Souza